Miss Dior: Christian Dior e seu perfume favorito

Genial costureiro, Dior teve a brilhante idéia de colocar sua célebre marca em produtos voltados para o grande público, como o genial perfume Miss Dior.

Françoise Giroud, a famosa escritora e politica francesa, relata em um livro: “Era o dia 12 de fevereiro de 1947. Naquela manhã, em Paris, tremia-se de frio, a uma temperatura de 13 graus abaixo de zero. Não havia carvão, os jornais estavam em greve por tempo indeterminado. Por isso, os franceses foram os últimos a receber a noticia do extraordinário evento ocorrido em um palacete particular da elegante avenida Montaigne: o nascimento de um costureiro. Ou melhor, de uma moda. Ou, por que não, da Moda…”.

Mas foi Carmel Snow, jornalista da Harper’s Bazaar, a prestigiosa revista de moda americana, quem deu nome, sem saber, ao primeiro desfile revolucionário de Christian Dior, definindo o estilo que o costureiro tinha acabado de criar: o “new look”. 

Mas quem era Christian Dior (1905 1957), o homem que emprestou seu nome a alguns dos perfumes mais apreciados em todo o mundo, como Miss Dior, Diorissimo, Poison e Dolce Vila?

Era um jovem que começou trabalhando como desenhista para Schiapparelli, uma costureira, e, depois, como estilista para Piguet. Um dia, Dior começou a contar como gostaria de vestir as mulheres que ele via andando pela rua: com a cintura justa, e a saia comprida e larga, que dançasse ao redor e estalasse a cada passo, dando um ar algo insolente de jovem, de miss despreocupada.

Boussac decidiu montar para Dior um grande ateliê, de onde ele pudesse difundir aquele new look. O ano de 1947 estava começando quando eclodiu a revolução: o new look das saias compridas e amplas, godês, foi logo adotado em todo o mundo. Mas havia mais.

christian dior

Ao lado da indústria dos vestidos, nasceu outra de acessórios de luxo, criados por Dior para fazer as mulheres sonharem e permitir que aquelas sem condições de comprarem um vestido seu pudessem adquirir algo que as fizesse sentir elegantes, naturalmente com a marca Dior: luvas, bolsas e, principal mente, um perfume, Miss Dior.

Miss Dior foi, aliás, espargido no salão no momento em que entrava na passarela o primeiro vestido em estilo new look. Tanto os vestidos como o perfume tiveram um grande êxito em todo o mundo pela sua audácia, pelo sentido de liberdade e sedução, e pelo sonho de elegância que inspiravam em todas as mulheres.

miss dior 1947

A linha profundamente inovadora sugerida por Dior com seu desfile de 1947 sofreu várias evoluções com o passar do tempo, mas algumas características do estilo Dior se mantiveram. Na escolha das cores, por exemplo, sempre se constatou uma preferência pelo azul, branco e negro, cores responsáveis pelo toque de sobriedade elegante do estilo Dior.

E, entre os acessórios, os broches e colares de pérolas sempre marcaram presença. Durante toda a sua atividade, Dior tentou propor algo novo a cada desfile. Assim, depois da saia godê, lançou outra de linha afunilada, com uma grande dobra posterior. Ou ainda, em 1950, saias curtas com casaco na linha saco, e o três-peças, que tanto marcou a moda nos anos seguintes, formado por cardigã, saia e o top, uma peça que iria vigorar para sempre.
Miss Dior: precursor dos unissex

O aroma Miss Dior foi sentido pela primeira vez no desfile de fevereiro de 1947, que decretou o sucesso imediato do costureiro e o início do new look.
O perfume fez sucesso rapidamente pela originalidade de seus toques florais. Antes dele, só Vol de Nuit lançado pela Guerlain em 1933 conseguiria ser tão “exótico”.

Miss Dior, porém, revelava-se mais inovador ainda: embora sem o toque baunilla de Vol de Nuit, era mais fresco e áspero e também podia ser usado por homens; em suma, era um bom unissex.

Um dos grandes clássicos de todos os tempos, e verdadeiro queridinho da marca Dior até hoje, Miss Dior conta com diversas versões e relançamentos.

Anúncios

O perfume mais caro do mundo?

Depois de ter passado anos e anos praticamente esquecido, a Clive Christian resolveu resgatar o perfume Nº1, classificado como “o mais caro do mundo”.

perfume mais caro

O frasco dessa nova edição é realizado em cristal Baccarat, assim como o modelo da versão original. Sua fabricação é limitada, e vendida a clientes seletos. A tampa do perfume tem pequenos diamantes brancos e um aro ouro de 18k, e é uma reprodução da coroa da Rainha Vitória.

Em 1872, a Rainha Vitória da Inglaterra pediu ao perfumista que servia sua corte um perfume que misturasse fragrâncias de flores com aromas das madeiras e resinas orientais.

O perfumista recorreu então ao Monsieur Rimel, um parisiense radicado em Paris, famoso e cheio de prestígio graças aos seus cosméticos e a uma pequena invenção que fazia o maior sucesso na alta sociedade: o rímel ou máscara de cílios.

Para ajudar o perfumista da corte da Rainha Vitória, o senhor Rimel viajou para Paris onde se reuniu com alguns dos melhores perfumistas da época. Depois de um ano de testes, pesquisas e alquimias, a Rainha finalmente recebeu seu perfume. Um sonho de aromas doces e cálidos, embriagantes porém sutilmente elegantes, batizado de Nº1 Imperial Majesty.

Esse perfume acabou virando um dos mais míticos do mundo. Aliás, a empresa White Star Line, proprietária do Titanic, decidiu dar uma miniatura dessa maravilhosa fragrância a todas as damas que viajavam na primeira classe do navio.

E digo “damas” pois as mais jovens não receberam esse presente, reservado apenas às mulheres mais maduras, que inclusive usavam a miniatura como pingente de colar para que todo mundo visse que elas faziam parte desse seleto grupo presenteado.

A composição do perfume levava mais de 200 ingredientes, como uma variedade de 170 rosas cultivadas exclusivamente no Egito e na Bulgária, sândalo indiano, jasmim árabe, baunilha do Taiti, óleo de vetiver, ylang-ylang, óleo de cardamomo, lírios e orquídeas.

O sândalo usado no perfume é a parte mais nobre e velha da madeira da árvore, cuja exploração e comercialização são controladas pelo próprio governo indiano para evitar sua extinção.

O processo de fabricação de cada frasco leva aproximadamente um ano.

Existem duas versões para o perfume: a feminina e a masculina. Apenas 1000 frascos de 30 ml de cada versão são produzidos por ano, e custam ao redor de 500 libras esterlinas ou 2 mil reais cada.

no. 1 nº1 clive christian imperial majesty perfume

Em 2006, Clive Christian criou exclusivos, limitadíssimos e numerados frascos de 500 ml do cobiçado perfume. Dos 10 frascos fabricados, 7 foram vendidos a colecionadores privados pelo módico preço de 195 mil euros, ou 630 mil reais (aproximadamente).

3 ainda se encontram na companhia; 1 foi cedida para exibição na Harrod’s de Londres; outra, para a Bergdorf Goodman em Nova Iorque; e a terceira viaja o mundo numa exposição itinerante.

O que você acha do “perfume mais caro do mundo”? Vale a borrifada?

Pequena História dos Perfumes

história dos perfumesOs perfumes são uma mistura harmônica de substância odoríferas naturais e sintéticas que produzem sensações agradáveis ao olfato.

As fragrâncias, além de serem um distintivo social relacionado historicamente com o status, nos permitem mostrar partes da nossa personalidade e sentimentos. Sim, os perfumes são uma forma de expressão assim como a nossa roupa ou maquiagem.

O antigo Egito é, sum dúvida, o berço dos perfumes, ja que os antigos sacerdotes egípcios usavam os aromas para homenagear e cultuar seus deuses.Os egípcios também foram pioneiros em escolher o momento adequado para utilizar os diferentes tipos de fragrâncias de acordo com cada hora do dia.

Flores aromáticas maceradas com água de chuva de manhã, mirra à tarde e misturas de madeiras e óleos para os rituais noturnos.

Os egípcios criaram uma infinidade de aromas a partir de misturas de especiarias e flores como a íris, o heliotropo, o açafrão e a canela, assim como óleos de mirra e cedro.

As classes altas do antigo Egito souberam apreciar de forma muito especial os maravilhosos aromas que se desprendiam dos templos e dos próprios sacerdotes. O resultado? Os ricos começaram a imitar esses costumes inicialmente sagrados e passaram a se perfumar e a usar defumadores com delicados eflúvios em suas casas.

perfumes no antigo egitoA perfumaria também teve um momento estelar na Grécia antiga, onde durante os banquetes gotas de perfumes eram lançadas sobre os comensais. Um costume muito engraçado, se pensamos bem, era o de perfumar as asas de pombas brancas com substâncias aromáticas e soltá-las para que elas pudessem liberar esses aromas sobre os participantes dos banquetes.

Nessa de perfumar tudo, os gregos chegaram ao ponto de perfumar as bebidas; uma mistura de mirra, mel e flores era macerada em vinho. Essa bebida, conhecida como mirrina, era servida no que seria o equivalente ao nosso coquetel de hoje.

Mas não pensemos que todos os gregos tinham grande amor pelos perfumes. Sócrates, o pai da filosofia moderna, não apreciava as fragrâncias e costumava dizer que os homens não deveriam usar perfumes porque ao estar embriago pelo próprio cheiro seria difícil “distinguir um homem livre de um escravo”.

Diógenes, famoso por viver dentro de um barril, esfregava óleos aromáticos nos pés todos os dias. A quem lhe perguntava a razão de fazer isso, ele respondia: “se eu passar este óleo nos meus pés, o cheiro chega ao meu nariz; se eu passasse na minha cabeça, apenas os pássaros poderiam sentir o cheiro”.

perfumes na antiga grécia históriaDepois da Grécia, quem entra no mapa da perfumaria é Roma. Nos tempos de Júlio César, os melhores perfumes chegaram ao império, e assim os romanos puderam conhecer os prazeres sensuais dos aromas.

Algumas histórias populares chegaram, inclusive, a relatar que Nero, em apenas um ano, queimou mais incenso do que a Arábia podia produzir naqueles tempos. Claro que essa história tem um toque de exagero, mas é um bom reflexo da relação que os imperadores romanos estabeleceram com as fragrâncias.

perfumaria romaNão apenas os imperadores se deixaram seduzir pelos perfumes. Senadores, gladiadores, cidadãos e os próprios escravos de Roma se transformaram em grandes consumidores de fragrâncias, óleos e incensos.

Novos hábitos foram adquiridos, como o de queimar resinas aromáticas nos salões, nas festas e nas casas termais com o mesmo entusiasmo que perfumavam camas, roupas e a si mesmos.

A demanda de perfumes e produtos aromáticos chegou a ser tão grande, que importantes grêmios e associações de perfumistas e comerciantes começaram a ganhar força. Em função do crescimento da demanda, o volume da oferta também cresceu exponencialmente. Os preços baixaram, e os perfumes se popularizaram cada vez mais.

Com a queda do Império Romano e a chegada dos povos bárbaros, o uso dos perfumes foi praticamente criminalizado, e completamente excluído da rotina de qualquer “pessoa decente”. Para os bárbaros, líquidos com um cheiro tão bom desconcentravam os homens e os induziam ao pecado e à celebração dos sentidos.

A partir dessa época, o único perfume permitido era o emitido pelos incensos, e de forma estritamente restrita aos templos religiosos, que podiam purificar o potencial pecaminoso dos aromas.

Porém, essa cultura antiperfumista não floresceu em toda a Europa. Pequenas cidades-Estado italianas já haviam adquirido o hábito de importar matérias-primas de lugares tão longínquos como a China ou a Índia.

Em 1130, Veneza obteve a permissão do Rei de Jerusalém para que os seus mercantes pudessem se estabelecer na Palestina, conseguindo que a península italiana virasse um grande ponto de difusão dos aromas ancestrais do velho Oriente.

perfumaria árabeNessa mesma época, os árabes se estabeleceram na Península Ibérica, levando com eles a tradição das águas e dos banhos diários. Os povos muçulmanos eram grandes e antigos cultuadores dos perfumes e das águas perfumadas, como a água de rosas, uma instituição cultural até hoje viva no mundo islâmico.

A partir da Espanha, a arte da perfumaria chegou à França. Com extrema rapidez e no próprio Século XII, o Reinado de Henrique II testemunhou a criação do grêmio dos fabricantes de luvas perfumadas.

Esses mesmos fabricantes não demoraram a comercializar perfumes, e podem ser considerados um dos fundadores das matrizes da perfumaria moderna.

Hoje a perfumaria é uma indústria que movimenta bilhões de dólares todos os anos, e os perfumes estão presentes em praticamente todas as sociedades do nosso mundo cada vez mais globalizado.

Melhores Lançamentos de Perfumes Femininos em 2013

Quais foram os melhores lançamentos de perfumes femininos no ano de 2013? Vamos descobrir?

melhores lançamentos de perfumes femininos em 2013

Abrimos oficialmente o climinha de restropectivas tão normal nessa época de final de ano.

O ideal teria sido publicar esta lista nos 45” do segundo tempo, ou seja, no finalzinho de dezembro ou até mesmo no começo de janeiro. Até porque na minha viagem de dezembro eu poderia conhecer novos perfumes.

Mas daí pensei cá com os meus botões que tanta gente tem aquela amiga ou namorada que adora ganhar uma novidade de presente, então decidi publicar a lista a um mês do Natal.

Se eu puder dar pelo menos uma luz ou uma referência das novidades da perfumaria em 2013 para alguém que esteja pesquisando o assunto, já me dou por satisfeita. Vamos lá!

Quais foram os lançamentos de perfumes mais incríveis em 2013?

1. Chloé Roses (Chloé)

chloe roses perfume feminino 2013

Esse perfume foi lançado para comemorar os 50 anos da marca Chloé. Delicado, extremamente feminino e com um frasco muito fofinho, é um perfume que evoca Paris na primavera. O mais legal dessa fragrância, para mim, é que ela conseguiu dar uma modernizada nos típicos perfumes de rosas, que costumam ser mais enjoativos beirando a vulgaridade. Esse aqui é fresco, sutil, com uma mistura bem gostosinha de rosas e cítricos, um toque de lichia e aquele cheiro de banho tomado (com glamour, vai). Perfeito para o dia-a-dia.

2. Marni (Marni)

marni perfume feminino 2013

Essa belezura de perfume aqui causou um reboliço na internet quando foi lançado. As expectativas eram altíssimas porque a Marni é uma marca italiana über-cool e tal, e todo mundo estava esperando uma fragrância à altura. O resultado? Sim, a Marni conseguiu refletir bem o espírito da marca num perfume quente, poderoso, balsâmico, perfeito para a mulher autêntica, com espírito jovial e talvez um pouco excêntrica. Uma mistura aromática de especiarias e notas amadeiradas que combina com qualquer época do ano. Perfume extremo, não deixa ninguém indiferente.

3. Hypnotic Poison Eau Secrète (Christian Dior)

Hypnotic Poison Eau Secrete perfume 2013

Que tal uma versão mais fresca, leve e fácil de usar que o famoso porém pesado Hypnotic Poison? Genial, né? Só não esqueça que ainda estamos falando da linha Poison, ou seja, de perfumes pensados para atrair e seduzir. Mas o mais legal do Hypnotic Poison Eua Secrète é que ele é sedutor, sim, mas numa versão mais descolada e moderninha. Aqui você tem um frescor cítrico muito bonito, mas o calor da baunilha e a mistura docinha de flores e frutas com certeza não poderiam faltar num herdeiro do clã Poison.

4. Parfum du 68 (Guerlain)

parfum du 68 perfume feminino e unisex 2013

O perfume mais diferente da lista até agora pelo simples fato de que, oficialmente, ele é unissex. Bom, aqui não estamos falando da Guerlain, mas sim de um dos grandes perfumes lançados pela marca francesa nos últimos tempos. Parfum du 68 é uma fragrância oriental, com uma mistura incrível de especiarias, incenso e couro. É quente, balsâmico, doce, delicioso, com um toque maravilhoso de ervas aromáticas. É simplesmente um perfume lindo. Eu não poderia defini-lo de outra maneira, apesar de ser suspeita quando o assunto é Guerlain.

5. Eternity Summer 2013 (Calvin Klein)

eternity summer 2013 perfume feminino calvin klein

Quem pensa que a Calvin Klein cansa um pouco com as suas versões anuais do Eternity Summer talvez fique surpreso com a versão de 2013. O frasco, lindo por sinal, é lilás em alusão à glicínia (wisteria), flor asiática com grande destaque na composição do perfume. A fragrância tem aquela aura aquática como sempre, mas essa versão aqui pode ser definida como floral fresca. É aquele perfume perfeito para o verão, mesmo, de verdade. Gostosinho, acolhedor e com uma longevidade incrível para um perfume do tipo.

6. Armani/Privé Myrrhe Impériale (Armani)

armani prive myrrhe imperiale perfume feminino 2013

Outro perfume definido como unissex, uma tendência bem comum da perfumaria de nicho. Mas como assim perfume Armani classificado como nicho? Sim! A linha de perfumes da Armani/Privé tem o espírito – e os preços – das melhores casas de nicho. Myrrhe Impériale não é uma fragrância; é uma maravilha em forma de fragrância. Sabe perfume de rico old money? Então. Não sei se penso isso porque para mim o cheiro de mirra é sinônimo de nobreza, ou se essa mistura opulenta de resinas, baunilha e especiarias ficou mesmo cheia de classe. Só sei que dou nota 10.

7. Miss Dior Eau de Toilette (Christian Dior)

miss dior eau de toilette 2013 perfume feminino dior

Sim, a Dior também pode ser entediante com as infinitas versões do seu queridinho Miss Dior. Mas eu prometo que essa versão Eau de Toilette lançada em 2013 vale muito a pena. Como herdeiro do Miss Dior, também estamos falando de um chipre e de um perfume para garotas românticas, mas o resultado aqui é mais modernete e docinho. A mistura de rosa, patchouli e néroli é muito bem executada, e as especiarias aparecem na medida certa. Extremamente chique e feminino, e melhor que o Miss Dior Chérie na minha humilde opinião.

8. Rajasthan (Etro)

etro rajasthan perfume feminino 2013

Um dos perfumes mais carinhos dessa lista, mas na minha opinião vale cada centavo (de euros). Porque não é mais um oriental que faz referência às especiarias indianas, e sim um grande oriental que conseguiu se destacar da multidão. Suficientemente obscuro mas com um toque de luminosidade muito interessante. Rajasthan é misterioso sem perder a classe, e pesado na medida. Charmoso, profundo, e ideal para usar em estações intermediárias e climas não extremos, ou seja, outono e primavera. O frasco é digno de nota 10 com louvor.

9. Elle L’aime (Lolita Lempicka)

elle l'aime lolita lempicka perfume 2013

A primeira coisa que eu pensei quando testei esse perfume foi algo como “uau, ele tem tudo o para fazer muito sucesso aqui no Brasil”. É o tipo de perfume que as mulheres brasileiras adoram: cítrico e aromático, porém com um indefectível espírito floral-frutal a meio caminho entre levemente doce e denso. No meu caso, não foi amor à primeira vista por ser uma fragrância cítrica demais para o meu gosto. Mas depois que essas notas cítricas se acalmaram, eu realmente curti a mistura cremosinha de coco, baunilha e jasmim. Perfume primavera-verão para usar no final de tarde na praia. E bem esquisito, como um bom Lolita Lempicka deve ser.

10. Forever Glowing (Jennifer Lopez)

forever glowing jennifer lopez

Com cheirinho de frutas, Forever Glowing é doce, bem docinho mesmo, com notas gourmand de caramelo, notas quentes de baunilha e um pouco de mel para adoçar ainda mais a mistura. Mas o toque de couro, açafrão e pimenta salvam o perfume da mesmice, dando a ele um espírito levemente oriental. Perfume para usar à noite, e preferentemente no outono-inverno. Poderia ser primo do Cavin Klein Euphoria ou do Carolina Herrera Sublime. O mais baratinho da lista, mas infelizmente não foi lançado no Brasil. Tive a sorte de conhecê-lo numa viagem.

E para você? Quais foram os melhores lançamentos de perfumes femininos em 2013?

Dicas para aplicação de perfumes femininos

Existe algo mágico na aura e presença de uma mulher quando ela usa o perfume correto. Ou seja, aquele perfume que mais combina com a sua personalidade e estilo.

Todo mundo sabe que o cheiro natural da mulher atrai e seduz os homens, e vice-versa. Não, eu não estou dizendo que você usa perfumes apenas para conquistar e seduzir, mas pode ser que você também os use para isso.

Sejamos sinceras. Uma das principais razões que nos levam a procurar o perfume perfeito tem muito a ver com o nosso interesse em conquistar e seduzir, ou no mínimo, com o nosso interesse em projetar determinada imagem ou transmitir certas mensagens sobre a nossa personalidade.

Então, é lógico que escolher um perfume que não combine com o nosso cheiro natural (química) ou com a nossa personalidade (psicologia) é um erro. Um erro que, aliás, todas nós cometemos em maior ou menor proporção ao longo da vida.

A boa notícia é que, com o passar do tempo e muitos exercícios de tentativa/erro depois, a gente acaba se conhecendo mais, e consequentemente errando menos.

Com um gosto mais apurado, é possível escolher o perfume certo para usar no trabalho, num jantar romântico ou numa balada, de tal maneira que a gente se sinta bem com esse perfume ao mesmo tempo em que ele encante as pessoas que estão ao nosso redor.

No final, tudo é uma questão de encontrar o perfume ideal para você em cada momento e ocasião, e preferentemente sem incomodar ou disturbar os demais. Não existe fórmula para isso e infelizmente encontrar o perfume certo (ou os perfumes certos) não é tarefa fácil.

Tanto é assim que muitas mulheres, quando descobrem um grande perfume, criam uma fixação freudiana por ele e perdem até o interesse de experimentar outras fragrâncias e fazer novas descobertas. Não sei onde li que 90% das mulheres são extremamente fiéis a um ou dois perfumes ao longo da vida.

Tá, eu não vou negar que no fundo é uma tática legal para evitar correr riscos. Quem é desse time joga direitinho, fato. Mas convenhamos que sair da zona de conforto pode ser um exercício muito divertido e que no fundo é bem legal ampliar o nosso repertório olfativo.

Também já li por aí que as mulheres têm maior sensibilidade olfativa que os homens, ou seja, nós podemos distinguir um maior número de notas de uma fragrância. Nota mental: eu leio muitas coisas, tudo bem, mas agora que tenho um blog vou ter que começar a anotar as fontes, né?

Esse pequeno fato científico faz que nós sejamos o primeiro público consumidor de perfumes e que a indústria nos proporcione muitas novidades suculentas ao longo do ano.

Em outro post vamos falar dos tipos de perfumes e conceitos básicos de perfumaria com uma linguagem mais acessível sem aquele tom de pedância que a gente vê em alguns blogs por aí, claro.

Mas agora vamos focar nas dicas para tirar o maior proveito dos perfumes femininos que o maravilhoso mercado capitalista tem a nos oferecer:

dicas como aplicar perfumes femininos

  • Perfumes são altamente pessoais
    A mesma fragrância pode ter resultados completamente diferentes em pessoas diferentes. Ou seja, não é só porque aquele perfume fica maravilhoso na sua amiga que ele vai combinar com você.
  • Testando perfumes
    Na hora de testar um perfume novo, tanto na sua pele como numa daquelas tirinhas de papel (test strip), espere no mínimo 10 minutos para você começar a conhecer as notas médias (ou notas de coração). Se puder esperar mais tempo, melhor. Se puder usar primeiro uma amostra para ver como o perfume se comporta na sua pele durante umas 6 horas, melhor ainda.
  • Vá com calma na hora de experimentar
    Tente não experimentar mais de 3 perfumes em cada visita à sua perfumaria favorita. Assim você evita que os seus sentidos entrem em colapso ou inclusive aquela dor de cabeça indesejada. Cheirar alguns grãos de café tostados ajudam a limpar o seu olfato. Eu sempre tenho uns grãos na bolsa, é sucesso garantido.
  • Onde aplicar o perfume?
    Quanto às regiões onde aplicar perfumes, sinto muito, mas sou altamente conservadora. Aplico nos pulsos, atrás das orelhas e, no máximo, na nuca. Algumas mulheres também aplicam no antebraço, atrás dos joelhos, no decote ou nas partes íntimas (aliás, muito cuidado com isso!), mas eu não sou adepta dessas práticas mais radicais.
  • Reaplique o perfume
    Sim, abra a mente para o poder e necessidade das reaplicações. Ultimamente as pessoas ficam muito obcecadas com a duração do perfume na pele, longevidade, coisa e tal, mas desde que o mundo é mundo as pessoas reaplicam o perfume várias vezes ao dia. Nós temos sorte de que com os avanços da perfumaria só precisamos reaplicar em média a cada ou 6 horas. E vamos combinar que os frascos de bolsa são tão charmosos!
  • To layering or not to layering?
    Layering é a técnica de aplicar o perfume “em camadas”. Um layering perfeito seria assim: você toma banho com o sabonete líquido Euphoria por exemplo, aplica o hidratante Euphoria e depois usa o perfume Euphoria. Em outras palavras, você combina o mesmo aroma em diferentes texturas e potencializa o efeito final em termos de projeção e de longevidade. Particularmente, não sou muito adepta da técnica. Primeiro porque me dá preguiça. Segundo porque não costumo comprar os famosos lotes ou estojos de perfumes, compro mais os frascos soltos mesmo. Mas confesso que faço layering quando vou a casamentos, por exemplo, ou a baladas.

E você? Alguma dica especial para a aplicação de perfumes femininos?